quinta-feira, 29 de setembro de 2011

MARIA ARMANDA, O QUE TU FIZESTE


GLOBALIZAÇÃO: A generalização dos interesses económicos de um grupo dominante.

Começou por ter uma base territorial (o poderio do país de origem contava muito no sucesso da “empreitada”) para passar a ser trans-nacional (os maiores grupos económicos chegam a ter um orçamento maior que muitos países e são os países que se tornam dependentes deles). Entende-se “grupo” em sentido amplo, podendo ser mais ou menos coeso na sua actuação; e pode estar longe de ser homogéneo (embora aos grupos interesse criar homogeneidades, por ex. harmonizar as legislações dos vários países).

A maior parte das pessoas pensa que a globalização significa viagens mais baratas e sermos todos amigos dos meninos que estão mais ali práqueles lados.

Na verdade, foi a Maria Armanda que iniciou a globalização (os portugueses do séc. XVI já tinham levado os seus bigodes até paragens, digamos, pré-modernas; mas esta senhora introduziu a ruptura epistemológica!) – cantando em várias línguas e mais não sei quê:


2 comentários:

Joana disse...

discordo completamente, Rui. As tuas criticas a uniao europeiaglobalizacao/capitalismo descaem num nacionalismo perigoso...ja falamos disso. Hei-de continuar a discussao num post qd voltar a ter computador!

Rui Costa disse...

qual nacionalismo? a globalização é que é uma espécie de "nacionalismo" (sem "nação"). pensa bem antes de discutires.