quinta-feira, 22 de setembro de 2011

WERNER HERZOG, THOMAS BERNHARD

Grizzly Man, de Werner Herzog (2005), é um documentário surpreendente. Cheguei a pensar que o homem que queria ser urso fosse uma invenção do realizador para uma ficção disfarçada de documentário, mas não: trata-se de um documentário mesmo, embora este “mesmo” soe duvidoso aqui, como se as fronteiras dos géneros continuamente se deslocassem, afastando-se ou coincidindo. Foi o próprio Grizzly Man que filmou grande parte das imagens que Herzog recuperou, juntando-lhe alguns comentários seus e conversas com pessoas que conheceram Timothy Treadwell, o ex-surfista que oscila entre comédia e desespero.

Claro que a utopia da comunicação com os seres “simples” (sejam humanos ou não) nunca funciona - O Grizzly Man acaba devorado por um urso -, conforme Thomas Bernhard bem sabia, ou por ele o personagem que, observando os carregadores de cerveja, pensa: “Volta e meia nós nos imaginamos sentados na companhia daqueles por quem toda a vida nos sentimos atraídos, junto dessas assim chamadas pessoas simples, que naturalmente imaginamos bem diferentes do que são na verdade, pois se nos sentamos de fato em sua companhia, vemos que elas não são como pensávamos (…), e quando demonstramos o que sentimos por elas, somos repelidos, e com a maior desconsideração, aliás.” (Thomas Bernhard, O náufrago, Companhia das Letras, 1996). Não creio que carregar a cerveja na barriga altere muito as coisas.

Eis o link para download (grátis) : http://www.megaupload.com/?d=8ZQCNTPT

5 comentários:

manuel a. domingos disse...

Thomas Bernhard

hmbf disse...

isto é mesmo muito bom

Rui Costa disse...

dhomingos, nem com o livro nas mãos acertei! sou mesmo um omem sem h! :)

henrique, é mesmo.

nique disse...

Perdi a oportunidade de ver o "Grizzly Man" e seu ritual de oferenda aos ursos. A menina que sempre dorme nas sessões de cinema vai aguardar um novo convite do poeta.

Rui Costa disse...

ainda bem que quando acorda tem sempre ideias pra novos "filmes" ;)