segunda-feira, 31 de outubro de 2011

O PENÚLTIMO SEGREDO


O público é uma espécie de broche, pode ser mal feito mas às vezes dá jeito. Se for chinês, chama-se brochim (vem no cinema). No fundo, todos devem estar agradecidos ao público: os bons artistas, porque o público se afasta deles, obrigando-os a satisfazerem-se com sexo  barato; os maus artistas, por outro motivo qualquer (também relacionado com sexo). O que não se deve nunca é ofender o público, obrigando-o a pensar. Tudo bem que o autor saiba mais que o leitor; “mas que ele tenha pensado mais não lhe será perdoado facilmente. O público é inclusive mais inteligente do que o autor culto, pois fica sabendo através de sua revista como a ilha de Corfu se chama em libanês, enquanto aquele teve que consultar uma enciclopédia primeito” (Karl Krauss)

5 comentários:

Joana disse...

Oh rui, o que é um broche mal feito?

Joana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rui Costa (msgtorc@hotmail.com) disse...

não sei, joana, era uma figura de retórica.

Joana disse...

Então o Krauss não tem razão, o autor nem sempre vai `a enciclopédia primeiro...

Rui Costa (msgtorc@hotmail.com) disse...

só vai ser for um autor mal feito.